O Sopro do Gjallarhorn: o primeiro romance sci-fi ambientado no sistema TRAPPIST-1

Pois é. Esse negócio de escrever só roteiros de quadrinhos já está meio enchendo o saco. Resolvi, então, começar a arriscar na área de literatura de ficção científica, um de meus temas favoritos. E a melhor parte? Eu não dependo de desenhista! Ou seja, só posso culpar a mim mesmo pelos atrasos. Mas vamos lá, quero falar um pouco sobre esse meu novo projeto para ver se vocês se interessam.

Continue lendo

Homem-Aranha: Entre Trovões

494480_homem-aranha-entre-trovoes-680272_Z3Desde que parei de colecionar as HQs do Aranha em 2007, nunca mais havia lido nada do personagem. Até esses dias quando, passeando pela livraria, vi este livro na prateleira e resolvi comprar. Não me arrependi.

Continue lendo

O Caminho do Guerreiro Pacífico

Para o primeiro post do ano, acho que seria legal falar sobre uma história que fala sobre a importância de uma transformação nas nossas vidas. Nossa, profundo isso, né? Mas falando sem drama, começo do ano é, bem ou mal, um momento de reflexão e acho que essa história tem tudo a ver.

Zen e a Arte da Manutenção de Motocicletas

Título estranho, não? Para quem não conhece, trata-se de um livro escrito por Robert M. Pirsing em 1974 e continua sendo vendido até hoje. As opiniões sobre ele se dividem, mas o que me deixou curioso e me levou a lê-lo foram duas coisas. Primeiro, numa aula de mestrado, um professor de Metodologia Científica indicou esse livro. E segundo, que um ou dois dias depois, Yorick (o protagonista da série Y – The Last Man, que eu estava lendo na época) afirmou que esse era seu livro de cabeceira. Decidi ver qual era a do livro, então, e irei compartilhar minha opinião com quem tiver interesse…

Continue lendo

O Conde de Monte Cristo

Como muitos de minha geração, meu primeiro contato com este clássico de Alexandre Dumas foi com o filme de 2002, estrelado por Jim Caviezel e Guy Pearce. Um bom filme de aventura, que me motivou a ir atrás do livro original.

Continue lendo

O Nevoeiro

Bem, considerando que criei esse blog apenas para falar das aventuras da Quadrinhópole pelos eventos afora, aqui não seria o espaço ideal para falar de filmes… mas como eu ando ocupado demais para participar de eventos ultimamente, e preciso desesperadamente falar sobre O NEVOEIRO, resolvi postar aqui mesmo, nem que seja para não deixar o blog parado.